h1

Você sabe por que o ser humano trai? Ou quem trai mais?

21 de Janeiro de 2011

Verdadeiramente traição é algo que se iguala a um twister emocional, daqueles que invade e destroça tudo que vem pela frente. Uma declaração recente, publicada na revista Social Psychology Quarterly ainda serviu este ano, para aguçar as opiniões sobre o assunto. “Homens que traem as esposas e namoradas tendem a ter QI mais baixo e ser menos inteligentes”. Satoshi Kanazawa, autor do estudo e especialista em psicologia da London School of Economics virou notícia no mundo, com a afirmação bombástica sobre a infidelidade. A conclusão do especialista veio da análise das pesquisas americanas National Longitudinal Study of Adolescent Health e General Social Surveys. Mas que lição podemos tirar disso? “Embora a maioria não admita, traição é sempre ausência de integridade e um ato de pura fraqueza. Homens e mulheres quando cometem uma traição estão enganando a si mesmos e tornando-se infelizes”, afirma Silmar Coelho, doutor em Psicologia e Liderança pela Universidade Oral Roberts de Tulsa, Estados Unidos.

Com tantos casos de infidelidade sendo noticiados e novelas em que esse comportamento se evidencia dando vida a personagens ambíguos, o amor acaba ficando banalizado e passamos a ter certeza somente de uma coisa: construir um relacionamento com base na confiança não é fácil. De acordo com o Datafolha, os brasileiros valorizam mais a fidelidade do que uma vida sexual satisfatória. Mas será que homens e mulheres estão preparados para não trair?

“A única vez que senti vontade de trair foi quando fiquei carente porque meu parceiro vivia sem tempo pra mim, atolado com o trabalho. Segurei a onda e não me arrependo, porque gostava muito dele e a relação durou bastante tempo. O tesão por outro foi passageiro”, revela S.L., empresária carioca de 44 anos.

Para M. S., personal trainer paulistano de 37 anos, a moeda de troca foi outra… “Fui traído e não gostaria que isso acontecesse nem com meu pior inimigo. Por gostar muito dela levei o relacionamento por um longo tempo, mesmo sabendo que a dividia com outro e travei uma disputa com o amante, para provar a mim mesmo que poderia ser melhor que ele. Quem saiu perdendo? Eu. No fim, acabei terminando o namoro e coloquei as cartas na mesa. Hoje não levaria uma farsa adiante por nada neste mundo”, confessa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: